XXI - O CAFEZINHO SABOROSO DO MEU PAI

De uns tempos pra cá adquiri o prazer de um saboroso cafezinho. E não foi depois de ter ouvido que café faz bem para o coração. Para preservar a saúde tenho outros meios melhores.
Estou tomando o meu cafezinho diário. E não é aquele do trabalho, politicamente correto, mas sem poesia.
Meu café é um café transcendental, razão pela qual, quando posso, vou até os “cafés” tradicionais da cidade para saborear um bom expresso.
Ao contrário do cafezinho do trabalho, sempre funcional, este outro tem uma evocação especial: as lembranças saborosas de meu pai.
Como o pai gostava de um bom café... Ele mesmo comprava a sua marca predileta!!!. Ele mesmo o preparava do seu jeito e o saboreava na sua caneca favorita!!!.
Tenho bebido um bom cafezinho todos os dias.Hummmmmm! E com o café, as memórias de meu bom pai e suas histórias saborosas.

Carlos Alberto Rodrigues Alves

Nenhum comentário: