XIV - PRECE AO PAI

Graças a meu pai eu nunca tive de Deus a imagem de um justiceiro, sempre atento, com seu olho de inquisidor, querendo me pegar. Meu pai me ensinou a amar a Deus.
Meu conceito de Deus pode ser expresso nesta minha prece:

PAI, na paixão maior, no céu eterno
nos geraste e nos acalentaste
ESTÁS NOS CÉU do sol e da lua, do chão e da rua
SANTIFICADOS sejam teus braços
que entre abraços
faz-nos de seres solitários teus seres solidários
VENHA A NÓS O TEU REINO
presente em nossas saudades e utopias
carentes de afetos e de alegrias
SEJA FEITA A TUA VONTADE
de Pai que se apaixona
que se alimenta da ternura mãe que se emociona
O AMOR NOSSO DE CADA DIA
faz-nos viver tão terna e eternamente
no corpo, na alma e na mente,
dia-a-dia infinitamente
E NÃO NOS DEIXES CAIR EM TENTAÇÃO
de fazer qualquer coisa sem paixão
sem ouvir as razões do coração
MAS LIVRA-NOS DO MAL
da omissão, da apatia e dos desencantos
da opressão, da antipatia e dos horrores tantos
POIS TEU É O REINO
Do Bem, do Bom e do Belo
O PODER
que dá vida e para a Vida nos convida
E A GLÓRIA
que entre tantas lutas inglórias
faz-nos serem tuas nossas histórias
para sempre e sempre

(Para todos os que tiveram um bom pai como eu...e para os que também não tiveram)

Nenhum comentário: