107 - RUBEM ALVES, NOSSO AMIGO FEITICEIRO

O Rubão se recupera, e muito bem, de uma doença impingida pelo chefe-do-controle-de-qualidade-do-Criador, ou seja, o cramulhão. Como todos sabem, este é um dos mais-de-cem-nomes da taxonomia de Guimarães Rosa, para o diabo.
Rubem tem na alma uma tatuagem que diz: "entre a bigorna e o martelo, aço bom é aquele que aguenta altas temperaturas"!
Alguns de seus tietes mandaram-lhe mensagens que são verdadeiras orações...palavras-cheias-de-bons-desejos. Algumas delas:
Rubem:
"Nesses dias todos nós ficamos com a respiração suspensa, aguardando ansiosos pela notícia que agora estamos recebendo: de que você está bem, e de volta a casa... Agora também voltamos a respirar aliviados, e queremos que aproveite o perfume das flores para "conspirar" conosco o aroma da amizade, aquele mesmo que faz com que a vida valha a pena e a torna mais feliz. Beijo"
Luiz Carlos Ramos

Querido Rubem:
Já dizia nosso poeta maior, Jesus, não só de pão vive o homem... Que a beleza das flores singelas exalem o carinho dos amigos que te amam e desejam o melhor que essa experiência possa trazer a você... em tempo de inverno, tenha certeza...os ipês já estão florindo! Beijo
Inês e Beto

Prezado Rubem:
Reflexão da minha santa mãezinha quando eu ficava doente. "Meu Filho! Quando você nasceu, deram um tapa na tua bunda e disseram: 'É homem'. Portanto, se você é homem, agora agüente"! Lembrei-me dela nesse momento porque, assim como você, ela nunca gostou de consolos baratos, mas, ao contrário, sempre fugiu dos que tinham pena dela. Aí amigo! Em nome da minha mãe que sabia benzer, agüenta firme homem feiticeiro... agüenta firme homem da magia, agüenta firme homem da alquimia...
Beijo no coração,
do teu aprendiz
Carlos Alberto rodrigues Alves

Nenhum comentário: