123 - CHOVE SOBRE CURITIBA

Chove sobre Curitiba. Chove de manhã, chove à tarde, chove à noite. Chove a chuva que persiste em fazer florir o lado mais mal humorado da cidade-sorriso. Chove mais que as palavras que choveram sobre Fernando Pessoa:

Cai chuva do céu cinzento
Que não tem razão de ser
Até o meu pensamento
Tem chuva nele a escorrer.

Pode ser que alguém não tenha rezado direito, como na súplica cearense:
Oh! Deus, se eu não rezei direito o Senhor me perdoe,
Eu acho que a culpa foi
Desse pobre que nem sabe fazer oração

Mas o que vale mesmo é a lição do Astro Rei: ainda que queiram apagar nosso sol, ele sempre insiste em brilhar mais uma vez. Por isso, ele é uma metáfora de um Sol Maior que sempre deve estar na alma de cada ser. Daí a canção do Caetano:
Todo dia o sol levanta e a gente canta ao sol de todo dia.

Nenhum comentário: