135 - MEU SALMO EM TOM BRASILEIRO

SARMO VINTE E TREIS
O sinhô é meu pastô e nada há de me fartá

Ele me faiz caminhá pelos verde capinzá
Ele tamém me leva pros córgos de águas carmas...
Inda que eu tenha que andá nos buraco assombrado ,
lá pelas encruzinhadas do capeta
não careço tê medo de nada
a-modo-de-quê Ele é mais forte que o “tinhoso"...
Ele sempre nos aprepara uma boa bóia
na frente de tudo quanto é maracutaia
E é assim que um dia
quando a gente tivé mais-prá-lá-do-que-prá-cá
nóis vai morá no rancho do sinhô
pra inté nunca mais se acabá...

Êta Sarmo bão sô!!!

(PS. Aviso aos fundamentalistas que querem me enquadrar na Lei de Segurança Paroquial: Sou membro da Academia de Letras do Paraná, portanto tenho imunidade poético-religiosa para brincar com as palavras...Além do que, cumpadres, estamos no mês do "forcrório"...).

Nenhum comentário: