148 - SOBRE "FELICIDADES"

Sobre a felicidade “eu pouco que sei dizer” . Dizem até que ela não existe.

Tudo bem! Mas se a “felicidade” não existe, creio que existem “felicidades”! Elenco as minhas:

    ♪♪ chegar em casa depois do trampo-e-do-trânsito...

    ♪♪ pegar minha viola e pontear um rasqueado em homenagem ao meu velho-que-nunca-morre...

    ♪♪ pensar que meu time tem chance de sobreviver...

    ♪♪ Ler o Eclesiastes e fazer variações sobre a arte de viver e morrer...

    ♪♪ Fazer o bem, o bom e belo sem querer barganhar com Deus...

A você que é seguidor do meu blog, sugiro que elenque suas “felicidades”:

Elas podem te ajudar a concluir que a vida tem sentido e que nem tudo “é vaidade”. Só não devemos esquecer que as coisas são belas porque são eternas-belezas-passageiras. É assim que canta a Cecília, xará-da-minha-feliz-prima:

“És precária e veloz, Felicidade.
Custas a vir e, quando vens, não te demoras.
Foste tu que ensinaste aos homens que havia tempo,
e, para te medir, se inventaram as horas”.

♪♪ Felicidades amigo... felicidades amiga!

Nenhum comentário: