155 - QUERO CRER


Eu não quero crer jamais
No direito do mais forte, na linguagem das armas, no poder dos poderosos
Eu quero crer no direito do homem, na mão aberta, na força dos não-violentos
Eu não quero crer jamais na raça ou nos privilégios
Ou na ordem estabelecida
Eu quero crer que todos os homens são homens
Que a ordem da força e da injustiça são desordem
Eu não quero crer nunca
Que a guerra e a fome sejam inevitáveis e a paz inacessível
Eu quero crer na ação modesta, no amor de mãos limpas e na paz sobre a terra

Eu não quero crer que toda nossa luta seja vã
Nem que o sonho do homem permanecerá simples sonho
Eu quero ousar crer , sempre e apesar de tudo, no novo homem
No sonho do próprio Deus
Um novo céu e uma nova terra onde a justiça habitará

Nenhum comentário: