160 - SOBRE O GRITO DO IPIRANGA E OUTROS GRITOS


Crítico que sou da história oficial, acho que a independência do Brasil não passou de um grito-encenado às margens do Ipiranga.

De um grito-teatral também não passam, ainda hoje, as bravatas e as promessas dos caciques políticos de nossas aldeias.

De igual modo, não são nada-mais-que-gritos-desafinados, os sermões-sanguinolentos da Igreja eletrônica.

Quero a independência deles.
Já que hoje é feriado, estou indo para Pasárgada... Sem gritos...

Nenhum comentário: