174 - SOBRE UMA ÁRVORE NO DIA DA ÁRVORE

Com a chegada da primavera quero aproveitar para plantar uma árvore. Uma árvore em nome de uma política de gestos poéticos.
O ato de plantá-la já será por si só um fruto a me alimentar. Neste gesto plantarei meus sonhos e minhas mais teimosas esperanças.
Minha árvore terá que crescer sem pressa de chegar aos frutos da estação convencional. Não precisarei vê-la, assim ao vivo, em seu formato final.
Isso será bênção dos meus filhos, meus netos... Já pensaram que mesmo aqueles que ainda não nasceram já são também nossos irmãos?
Já tenho filhos, já escrevi livros, agora vou plantar minha árvore.
Não sei qual, mas sei que ela será cheia de sonhos.
Afinal nós somos o que sonhamos... E o que plantamos!
(Para o Giovani, o Kauan e a Giulia)

Nenhum comentário: