190 - FILOSOFANDO

Nascer... Crescer... Morrer!
Três verbos que sintetizam a saga dos mortais que há alguns milhões de anos pisam o planeta Terra.
Algumas civilizações radicalizaram e sacralizaram o resumo de nossa história assim: Nasceram... Foram infelizes e morreram!
Discordo!
Prefiro: Nasceram... Buscaram a felicidade e morreram! Ecos do Eclesiastes.
Nascemos todos iguais... Seres racionais e irracionais. Diferenciamo-nos porque fazemos da NATURA, nossa CULTURA... Somos felizes por buscar a felicidade... Aprendemos que a felicidade não está na chegada e sim no “durante” a caminhada!... E morremos!
Nesta trilogia, NASCER, CRESCER, MORRER... O que nos compete e o que nos é mais importante é o CRESCER, estágio que é o projeto maior do ser humano. Estágio da vida que sintetiza nossos nasceres e nossos morreres de cada dia. Em todos os sentidos!
Nesse sentido vem a nosso encontro o filósofo que, conhecendo a dor e a delícia de ser o que somos, escreveu:


"Ninguém pode construir em teu lugar
as pontes que precisarás passar,
para atravessar o rio da vida
ninguém, exceto tu, só tu.
Existem, por certo, atalhos sem números,
e pontes, e semideuses que se oferecerão
para levar-te além do rio;
mas isso te custaria a tua própria pessoa;
tu te hipotecarias e te perderias.
Existe no mundo um único caminho por onde só tu podes passar.
Onde leva? Não perguntes, segue-o!"
O que vem depois é coisa da Administração..."lá de cima".

Nenhum comentário: