210 - SOBRE A PRINCESA GIULIA

Meus confrades-de-churrascos-domingueiros me são muitos cruéis!
Um deles, cínico, vive me dizendo que o branco dos olhos dessa princesa é igual ao branco dos meus olhos.
Outro, com ar edir-macedônico, arrisca uma profecia: “ Deus faz nascer o lírio no meio do pântano”!
Um outro, mais terrível ainda, diz que o azul dos olhos dela tem a ver com a cor de um certo remédio em voga, que eu supostamente usaria.
Ao invés de processá-los por calúnia e difamação, vingo-me deles quando ela, faceira, do alto de seus dois-anos-de-poesia-e-beleza, vem a meu encontro, me abraça, me beija e me diz: "Papi te amo"!!!

Nenhum comentário: