228 - SOBRE A ORAÇÃO QUE DEUS OUVE

As mais belas orações da história nasceram em almas grávidas de um mundo melhor.
Não são preces egocêntricas-histriônicas evocando Deus como o gênio de Aladim.
São orações-de-ações-do-bem.
Elas não tem poder de mudar a mente do Criador.
Mas tem o poder de fazer sintonizar nosso imperfeito coração com o perfeito coração do Pai-de-Amor.
“Tua vontade seja feita na terra como no céu...”
Quão diferente foi a liturgia daqueles políticos que, nesta semana, erigiram um altar para a corrupção.
Cenas desedificantes!
Homilia-da-hipocrisia!
Ao serem desmascarados cumpriu-se o que disse o Mestre:
“E, quando orardes, não sereis como os hipócritas... Em verdade vos digo que eles já receberam a recompensa”.
Orar não é exigir que Deus concorde conosco.
É consentir em que Seu projeto de paz e justiça se faça no mundo. “Venha o teu Reino!
Foi assim que entendeu São Francisco quando erigiu seu altar auspiciando por um-mundo-melhor-de-se-viver:
“Senhor fazei de mim um instrumento de vossa paz”

Nenhum comentário: