254 - SOBRE ZILDA ARNS

Ultima vez que a vi foi na Chácara do Silvestre, como madrinha, num casamento que celebrei.
Na época ela era cotada para ganhar o Prêmio Nobel da Paz.
Torci muito para que isso acontecesse mas, essa honra , nunca foi coisa que ela tivesse almejado.

É fácil entender a razão e o porquê. Seu-sorriso-de-paz-para-o-mundo era uma metáfora do riso pacífico de Deus para com toda sua criação. Haveria prêmio maior?
Impossível esquecer o abraço risonho que ela me deu desejando-me a paz.
Os olhos não deletam o que ficou salvo no coração.
Oro para que seu projeto não fique soterrado nos escombros do terremoto.
A pastora-de-velhos-e-crianças, a médica-de-corpo-e-alma, a guerreira-da-paz... acendeu mais uma estrela no céu.
Os pacificadores podem vê-la pastoreando as crianças espalhadas pelo planeta.

Nenhum comentário: