259 - SOBRE NOSSA CASA NOVA

Levamos o profeta Jeremias a sério.
Radicalizamos sua sugestão, com uma única diferença: Ele, a despeito dos seus tempos-incertos, comprou um sítio e apostou nos frutos-do-futuro.
Nós, a despeito de nossos dias-cinzentos, compramos uma casa nova.
Não é igual aquela do Vinícius, mas tem a cara-de-nossas-caras: a árvore para ouvirmos os sermões do sabiá-pregador, a churrasqueira para os temperos da amizade, as bençãos do Sol para nos livrar de todos-os-tédios, e mais o quintal-dos-cuitelinhos para as crianças plantar as sementes de meus “rocks-rurais”.
A Lu, "meu-controle-de-qualidade", diz que é a casa de nossos sonhos.
Sendo-assim-sonhos, acho que o melhor a fazer é nos deixarmos levar em suas asas leves-livres-e-loucas.
Bela oportunidade para praticarmos nossa esperança!
Ou seja: fazer do futuro um fato feliz. Aqui-e-agora! Coisa necessária para corações leves cujos bolsos não são pesados!
Canto na viola-de-meu-velho a bênção a nós destinada:

“Que a boa sorte persiga a tua família ,
e a cada dia e cada noite
vocês tenham muros contra o vento,
um teto para a chuva,
bebidas junto ao fogo,
e risadas que consolem aqueles a quem vocês amam...

Àqueles que amam o bem e a beleza...Bem-vindos!!!

Nenhum comentário: