260 - SOBRE A ARTE DE ARQUIVAR E DELETAR

Passou-me pela cabeça que nosso corpo é um disco rígido onde ficam registradas nossas memórias.
Algumas delas são softwares que nos fazem brincar levemente.
Outras, cheias de vírus, corroem-nos por dentro e nos tornam a vida mais pesada.
Naveguei então,
na filosofia Zen que nos ensina que o importante não é aprender coisas novas. O importante é esquecer coisas velhas.
Por conta disso estou aprendendo a deletar ressentimentos, elogios baratos e aquelas mágoas que embaçam nossos olhos.
Naveguei também,
na máxima de Galileu Galilei que dizia : “as ofensas que nos fazem devem ser escritas nas areias do mar e o bem que nos fazem deve ser gravado no coração”.
Por conta disso estou aprendendo a arquivar os abraços sinceros, as críticas construtivas e um sem número de impressões digitais espalhadas pelo criador.
Deletar é preciso. Arquivar também é preciso.
Programando-me assim acho que estou salvo!

Nenhum comentário: