265 - SOBRE MÚSICA EM CURITIBA

Curitiba se transformou na Meca-da-música nestes últimos dias.
Pelas ruas, praças, shoppings, teatros e catedrais, pode se ver e ouvir alguém feliz com um violão, um violino, uma viola, um sax, uma flauta ou um tambor.
Instrumentos da paz com os quais se encanta um mundo desencantado.
Instrumentos oníricos para se fazer sonhar sonhos bons.
Instrumentos mágicos para afugentar os demônios e acolher os anjos que se alojam nos albergues de nossas almas.
Tão diferentes daqueles que são feitos para acender o fogo da morte...
Em pauta, a 28.ª Oficina de Música de Curitiba, evento que recebe os timbres das gentes de todos os continentes e transformam nossa cidade num grande auditório.
Do chorinho ao erudito, de Tonico a Tom Jobim, de Luis Gonzaga a Ravel, a capital dos pinheirais se transfigurou numa grande ópera planetária em homenagem à vida, a Deus e aos homens e mulheres de boa vontade.
Acredito nas palavras daquele profeta musical que disse certa vez: Deus hoje se faz ouvir pelas belas músicas.
O belo arco-íris de ontem à tarde comprova que Ele está gostando desse jeito de fazer orações.
Deus sempre está de bem com os que cantam as belas canções de amor e liberdade.

Nenhum comentário: