332 - SOBRE UMA REPORTAGEM AMIGA


Um poeta cultivando a educação

De origem teutônica, o nome Carlos Alberto significa lavrador ilustre. É com esse espírito de trabalho e excelência que o novo superintendente busca tornar a educação paranaense ainda mais produtiva.

“Sou um educador engajado na transformação do mundo. Por isso, escolhi ser professor, músico e poeta”, é assim que ele próprio se define. Como professor, desde a década de 80, teve a oportunidade de conhecer todos os níveis educacionais. Também foi chefe de Ensino Básico da Seed, na gestão de Elias Abrahão, e trabalhou como delegado do MEC, durante quatro anos.

De dia, superintendente da Sude. À noite, professor na Faculdade Evangélica do Paraná. Atividades que se somam aos papéis de membro do Conselho Estadual de Educação, pastor, juiz de paz, teólogo, filósofo, pedagogo, violonista, poeta, marido e pai.

A educação também é assunto recorrente em família, uma vez que a esposa, Luciana Perini Kloch, é diretora de uma escola municipal em Curitiba. “Lá em casa, respiramos educação”, brinca o superintendente. E o pai Carlos Alberto deixa transparecer o orgulho ao falar de seus filhos: Giovani, que está cursando o quarto ano de Direito na UFPR, e os “pimpolhos” Kauan, de cinco anos, e Giulia, de dois anos e meio.


Como bom lavrador, que quer ver os campos sempre férteis e produtivos, ele apresenta seus planos de trabalho na Sude: “quero implantar as pessoas certas nos lugares certos, fazer uma gestão compartilhada e integrada, para ver todos trabalhando com paixão”.

por Angela Nesso e Larissa Drabeski
Fonte: Boletim Sude Informação 37

Nenhum comentário: