338 - SOBRE A CIDADE DE DEUS NA CIDADE DOS HOMENS

Santo Agostinho, meu santo favorito, dizia que há duas cidades:
A cidade de Deus e a cidade dos homens.
Na cidade dos homens reina o amor ao poder. Coisa de gente adulta que diz que os fins justificam os meios.
Na cidade de Deus reina o poder do amor. Coisa de gente criança que sabe que a eternidade está nos belos momentos fugidios.
Enquanto a cidade de Deus não chega em sua totalidade, quero vivê-la em momentos que são “amostras-grátis” de uma terra-sem-males.
Seja no ouvir de uma sonata de Mozart,
Seja na visão de uma pipa voando nos ventos,
Seja num grito de gol,
seja no saborear de uma jabuticaba,
Seja nos olhos de quem amo...
É assim que me vejo, enquanto acontece o futebol, quando estou com minha torcedora favorita.
Por isso, em tela, apresento-lhes minha princesa Giulia, uma embaixatriz da cidade de Deus na cidade dos homens.

Nenhum comentário: