381 - SOBRE AS MULHERES NO PODER

Quando o Sol tropicaliente fecundar o nosso chão
Com as cores divinas da ressurreição
Nossas Marias-guerreiras-enfeitadas
Vão cantar celebrativas
A paz-das-profecias-renascidas
A mulher ameríndia terá a terra e o céu em sua pele de índia...
Será bela aquela da favela,
Tanto quanto a do tanque e a da rua-crua-e-sempre-nua...
Se alegrarão a moça-de-ar-regateiro e a mãe-preta-do-terreiro...
Depois , enfim,
Quando a história-grávida der à luz, ao novo tempo,
Os homens-prenhes-de-justiça
Se explodirão de prazer gritando num canto qualquer
Que liberdade, igualdade e fraternidade são os outros nomes da mulher




Nenhum comentário: