446 - SOBRE NEURAS E ANTI-NEURAS

Ninguém está imune às neuras que nos assediam o dia a dia. Elas nos espreitam, rondam-nos, querem possuir-nos com o caos. Fundamental é, nesses momentos, cada qual a seu modo, buscar uma ins/piração que prove que estamos mais vivos, criativos, perto do cosmos... Cantava o Vinícius, nos momentos em que lhes vinham azucrinar os demônios-do-meio-dia: “Mas não tem nada não... tenho meu violão”. Nessa tônica sempre entendi que meu violão, mesmo na sua singeleza, além de meu refúgio ins/pirativo também é uma prova que o canto do Criador é mais forte que as neuras ruidosas do Coisa-ruim. Ei-lo aí baden-niando...

video

Nenhum comentário: