481 - SOBRE SANTO AGOSTINHO E A DIVERSIDADE



"Nas coisas essenciais, unidade,
Nas coisas não essenciais, liberdade,
Em tudo, caridade”

Parece Haicai, mas não é!
É a concepção de mundo de um bispo negro, um místico que admirava a natureza e via nela as marcas da divindade. Um filósofo que aprendeu a ver na diversidade cultural a prova maior da civilização. Um padre-poeta que fazia rimar teologia com poesia. Seu nome: Santo Agostinho.
Em nosso mundo louco marcado por tanta intolerância religiosa, nada mais atual que o seu mini-poema-teológico. Hoje é dia do Filósofo. Dia de Santo Agostinho. Dia de atualizar sua mensagem.
Vejam:
NAS COISAS ESSENCIAIS, UNIDADE!
Essencial é cuidar dessa casa chamada Terra e preservá-la para quem vem depois. Essencial é que seu fruto seja para todos, pois Deus dá a chuva e o sol para todos.

NAS COISAS NÃO ESSENCIAIS, LIBERDADE!
Não é essencial discutir o sexo dos anjos, a mobília do céu ou a temperatura do inferno... Nem as ideologias políticas que nos engessam. Viva nossas preferências multifacetárias!

EM TUDO, CARIDADE!
Aprendi com Beto Guedes que “um mais um é sempre mais que dois”. Por isso canto e conto que, mesmo aqueles que não nasceram já são nossos irmãos. Danço nos meus versos que não é nas idéias que somos irmãos e sim quando há pão em cada mão e vinho em cada copo.

Nenhum comentário: